O espetáculo do Pantanal Mato-Grossense

Destino O espetáculo do Pantanal Mato-Grossense - Clube Turismo Araraquara / SP

Situado no sul de Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul, passando pelo norte do Paraguai e leste da Bolívia, o Pantanal Mato-Grossense é ideal para o ecoturismo e para qualquer amante da natureza.


O bioma reúne centenas de espécies de plantas e animais silvestres, muitos destes em perigo de extinção. São mais de 180 rios em toda a sua extensão e uma variação de entre a paisagem amazônica, o cerrado e o chaco boliviano, que sofrem influência direta de sua localização geográfica e das chuvas.


O pantanal, de mais de 200 mil quilômetros quadrados, foi considerado como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera, pela UNESCO, em 2001. Essa imensa variedade de vida é um dos mais belos espetáculos da natureza do nosso país e do mundo.


Dentro do pantanal, está localizado o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense, administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

 

Ao sudoeste do Mato Grosso, só é possível conhecer o Parque Nacional por completo com prévia autorização, em passeios de lanchas ou com os barcos-hotel.


Por toda a região do pantanal, divida entre três países e dois estados brasileiros, o turista encontra atrações como passeios a cavalo, de barco, pesca, trilhas e safari fotográfico.


Por causa da alternância entre períodos secos e úmidos, a paisagem pantaneira nunca é a mesma. A melhor época de visitação é no mês de outubro, quando por estar no período da seca, se torna mais fácil a observação da incrível flora e uma das maiores concentrações de fauna selvagem do planeta.

 

Fonte: mt.gov.br / ecoviagem.uol.com.br

 

Descreva as informações e características do lugar (clima, cultura, gastronomia, atrativos), assim como dicas de segurança e a sua experiência de viagem etc.
Declaro que li e estou de acordo com os termos
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Conheça outros destinos

Maranhão - Grande, diverso e deslumbrante! - Clube Turismo Araraquara / SP Maranhão - Grande, diverso e deslumbrante!

Com uma área de 331.983 Km², ou seja, 3,9% do território brasileiro, o Maranhão é o oitavo maior Estado em extensão territorial do Brasil, e o segundo maior Estado do Nordeste, ficando atrás apenas da Bahia. As divisas territoriais que configuram o estado do Maranhão são de extrema abundância e diversidade natural, caracterizada, sobretudo pelo encontro de dois importantes ecossistemas: o Ecossistema Amazônico, que se manifesta do noroeste até o sertão do estado, e do Ecossistema Cerrado, distribuído em duas partes, do leste para o centro. É também uma terra de cultura e história imponentes, herança cultural dos movimentos colonizadores europeus – francês, holandês e português. Entre fortificações, conflitos de colonos e religiosos missionários, entre as influências da Companhia do Comércio do Maranhão e do Grão Pará, e da influência das economias da cana-de-açúcar e do algodão. (Fonte: Governo do Maranhão) Gastronomia - A culinária maranhense surgiu de uma mistura de influências de europeus, índios, africanos e outros povos, uma surpreendente união de sabores que resultou em um delicioso e vasto repertório de receitas. É até difícil dizer qual dos pratos maranhenses melhor satisfaz esse exigente sentido chamado paladar. Confira alguns destaques de dar água na boca: Arroz de cuxá - Tem como tem como principal ingrediente uma folha azedinha chamada vinagreira, além de camarão seco e gergelim. Vai muito bem com frutos do mar. Caldeirada e torta de camarão, de sururu e caranguejo, Peixada à base da nobre pescada, anchova na brasa; O camarão grelhado preparado em Atins.   Principais destinos:   São Luis / Alcântara - A capital São Luís recebeu da UNESCO, em 1997, o título de Patrimônio Histórico-Cultural da Humanidade, por sua importância enquanto cidade colonial com seus casarões revestidos de azulejos portugueses pintados à mão. Alcântara, sede da aristocracia maranhense, foi a primeira cidade do estado tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Hoje, suas ruínas guardam a memória desse tempo glorioso e dividem atenções com o ícone tecnológico do estado: o Centro de Lançamento de Alcântara, o segundo centro de lançamentos de foguetes do Brasil. Pacata e tranquila, a cidade é cercada por uma natureza exuberante e é, sem dúvida, a mais imponente cidade histórica da Amazônia Legal. Lençóis Maranhenses - Onde mais você poderia encontrar um deserto repleto de lagoas com 155 mil hectares de paisagem deslumbrantes, cheio de dunas com até 40 metros de altura e lagoas de água doce e cristalina? Os Lençóis Maranhenses ficam no litoral oriental do Maranhão e compreende os municípios de Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro e Barreirinhas, este último sendo o principal portão de entrada para esta fantástica beleza natural. São O Parque é considerado uma formação geológica rara no planeta, apresentando um ecossistema único e riquíssimo. As dunas chegam do litoral adentrando em até 25 Km da costa e as inúmeras e límpidas lagoas se formam com as chuvas do período chuvoso que vai de dezembro até abril. A melhor época para se visitar os Lençóis é de maio até o início de outubro, sendo o ápice nos meses de junho e julho, quando as lagoas estão cheias e indicadas para mergulhos. Mas isso não quer dizer que o Parque não ofereça atrações durante os outros seis meses do ano. O convívio com a cultura e comunidades locais, entretenimento e aventura nas dunas do Parque é o que não faltam. Delta das Américas - Localizado a nordeste do Estado, na divisa com o Piauí, o Delta envolve a região sob influência do Delta do Rio Parnaíba, que tem setenta por cento da sua área no Maranhão. Tutóia, Paulino Neves e Araioses são os principais municípios. Deste último partem excursões turísticas para o Delta. Em Tutóia as atrações imperdíveis são as praias do Arpoador e Namorados, as Lagoas da Taboa, Jacaré, da Areia e Lagoinha. Em Araioses os destaques são as praias do Farol, do Caju, dos Guarás e dos Poldros, as ilhas do Caju, dos Poldros, do Carrapato, Carnaubeiras e Canárias, a igreja de Nossa Senhora da Conceição, do século XIX. Delta do Rio Parnaíba - Este é o 3º maior delta oceânico do mundo. Raro fenômeno da natureza que ocorre apenas no rio Nilo, na África, e Mekong, no Vietnã. Sua configuração se assemelha a uma mão aberta, onde os dedos representam os principais afluentes do Parnaíba, que se ramificam formando um grandioso santuário ecológico. Rios, flora, fauna, dunas de areias alvas, banhos em lagoas e de mar são alguns atrativos que o lugar oferece. Inesquecível!! Chapada das Mesas - O Parque Nacional da Chapada das Mesas protege 160.046 hectares de Cerrado nos municípios de Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz, no centro-sul do Maranhão. FONTE - http://www.turismo.ma.gov.br/roteiro-chapada-das-mesas/

Alagoas - Lar da Costa dos Corais - Clube Turismo Araraquara / SP Alagoas - Lar da Costa dos Corais

Principais Destinos Maceió - Conhecida como o Paraíso das Águas, Maceió abriga praias e piscinas naturais de águas cristalinas e mornas. Além de praia e sol, a cidade oferece aos seus apreciadores as lagoas, o artesanato do Pontal da Barra, museus, folguedos, teatros e igrejas. Praias Surf, stand up paddle, windsurf e uma gastronomia incomparável. É possível vivenciar todas essas experiências em um cenário único ao conhecer Maceió de ponta a ponta. De Pajuçara a Ipioca, a cidade prova o motivo de receber o título de orla mais bonita do Brasil! Costa dos Corais - A região Costa dos Corais, no Litoral Norte de Alagoas, carrega esse nome por possuir a segunda maior barreira de corais do mundo. As belas praias de águas mornas e piscinas naturais, além de resorts e belas pousadas de charme, formam o cenário. O turismo sustentável e a gastronomia de alto padrão, com pratos feitos a base de frutos do mar, são outros diferenciais que atraem os visitantes. Tranquilidade e requinte encontram o destino perfeito na Rota Ecológica, composta pelos municípios do Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. São aproximadamente 55km cercados de vastos coqueirais e um imenso mar azul. Quilombos - A região Quilombola de Alagoas, na Zona da Mata, atrai, todos os anos, os visitantes interessados em conhecer o berço da resistência negra e o passado de luta e tradição do povo alagoano. No passeio à Serra da Barriga, em União dos Palmares, a identidade do povo quilombola permanece viva. No dia 20 de novembro, quando se comemora a Consciência Negra, o lugar recebe uma programação especial, com subida à Serra, tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) . Caminhos do São Francisco - O banho nas águas doces do Rio São Francisco é uma experiência única para quem visita Alagoas. Aqui, o cenário se torna ainda mais deslumbrante através dos contrastes do sertão! Navegar por meio de embarcações no Velho Chico é vivenciar a dimensão da natureza. Durante o passeio é possível ver os paredões de arenitos, grutas e até pinturas rupestres, onde a aridez da terra contrasta com o leito do rio formando um belo cenário. O mergulho entre as formações rochosas em um dos melhores locais do Brasil para o banho de água doce é uma ótima pedida! Maragogi - Em Maragogi fica o maior conjunto de piscinas naturais de Alagoas, chamado de Galés. Quando a maré baixa, catamarãs levam turistas até o local. Suas praias têm mar tranquilo, areias alvas e densos coqueirais, destacando-se as de Barra Grande, Burgalhau, Peroba e São Bento. O passeio às piscinas naturais é imperdível, onde, a 6 quilômetros da costa, pode-se observar a Área de Proteção Ambiental onde estão os arrecifes de corais.

O espetáculo do Pantanal Mato-Grossense - Clube Turismo Araraquara / SP O espetáculo do Pantanal Mato-Grossense

Situado no sul de Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul, passando pelo norte do Paraguai e leste da Bolívia, o Pantanal Mato-Grossense é ideal para o ecoturismo e para qualquer amante da natureza. O bioma reúne centenas de espécies de plantas e animais silvestres, muitos destes em perigo de extinção. São mais de 180 rios em toda a sua extensão e uma variação de entre a paisagem amazônica, o cerrado e o chaco boliviano, que sofrem influência direta de sua localização geográfica e das chuvas. O pantanal, de mais de 200 mil quilômetros quadrados, foi considerado como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera, pela UNESCO, em 2001. Essa imensa variedade de vida é um dos mais belos espetáculos da natureza do nosso país e do mundo. Dentro do pantanal, está localizado o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense, administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).   Ao sudoeste do Mato Grosso, só é possível conhecer o Parque Nacional por completo com prévia autorização, em passeios de lanchas ou com os barcos-hotel. Por toda a região do pantanal, divida entre três países e dois estados brasileiros, o turista encontra atrações como passeios a cavalo, de barco, pesca, trilhas e safari fotográfico. Por causa da alternância entre períodos secos e úmidos, a paisagem pantaneira nunca é a mesma. A melhor época de visitação é no mês de outubro, quando por estar no período da seca, se torna mais fácil a observação da incrível flora e uma das maiores concentrações de fauna selvagem do planeta.   Fonte: mt.gov.br / ecoviagem.uol.com.br  

phone
Clube Turismo Araraquara / SP

Aqui você encontra todos os nossos contatos!