Piauí - Estado verde e lindo!

Destino Piauí - Estado verde e lindo! - Clube Turismo Online

Piauí pode não ser o primeiro estado que você pensa quando quer viajar, porém, ele pode te surpreender com alguns atrativos que nenhum outro lugar possui, como as inscrições rupestres na Serra da Capivara, que atraem curiosos de todo o mundo. Confira alguns destaques e programe sua próxima aventura para desvendar o Piauí.

Principais destinos

Teresina - Mesmo sendo uma cidade industrial, Teresina mantém áreas preservadas em plena região urbana, como a do Parque Ambiental Encontro dos Rios (Poti e Parnaíba), com restaurante, trilhas, mirantes e áreas para a prática de esportes aquáticos. Na ponte estaiada João Isidoro França há um mirante que dá vista para a cidade e para o rio Poti. Para conhecer o artesanato piauiense, visite o Polo Cerâmico. Não deixe de provar a Cajuína, bebida mais popular do Piauí, feita a base de caju.

Parque Nacional Serra da Capivara - Este é um parque arqueológico impressionante, inscrito pela UNESCO na lista do Patrimônio Mundial. Um conjunto de chapadas e vales abrigam sítios arqueológicos com pinturas e gravuras rupestres, além de outros vestígios do cotidiano pré-histórico.Em 1991, a UNESCO inscreveu o Parque Nacional Serra da Capivara na lista do Patrimônio Mundial, a título Cultural, em razão da importância dos registros rupestres existentes nos seus sítios arqueológicos. A Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM) é a responsável por preservar esse patrimônio.

Parnaíba - Já pensou em viajar três estados em um roteiro só? A rota das Emoções é um roteiro em 4 x 4, que passa pelo Delta do Parnaíba, por Jericoacoara e pelos Lençóis Maranhenses, com duração de vários dias. Em Parnaíba a pedida é o passeio de barco no Delta. Dá para ver o mangue, as dunas, as carnaúbas, as anhingas e mais de 70 ilhas fluviais. Uma parada interessante é na Baía do Caju. Na volta, aproveite e admire a revoada dos guarás. A lagoa do Portinho e a praia da Pedra do Sal também são boas pedidas para quem quer tomar um bom banho.

 

Descreva as informações e características do lugar (clima, cultura, gastronomia, atrativos), assim como dicas de segurança e a sua experiência de viagem etc.
Declaro que li e estou de acordo com os termos
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Conheça outros destinos

Rio Grande do Norte - Estado do Sol do Brasil - Clube Turismo Online Rio Grande do Norte - Estado do Sol do Brasil

O Rio Grande do Norte é um estado deslumbrante, riquíssimo de história e belezas naturais. Natal, a capital potiguar, concentra vários atrativos turísticos, históricos e naturais, entre eles a Fortaleza dos Reis Magos (1598), construída em forma de estrela entre o rio Potengi e o mar. A capital potiguar é um destino turístico cheio de opções e surpresas. Lagoas, dunas, praias urbanas com agito noturno, comidas típicas nordestinas e artesanato para todos os gostos. O principal point é a Ponta Negra.   DICA DO VIAJANTE “Estive em Natal em novembro de 2016, um lugar abençoado pela natureza, uma cidade agradável, de clima tropical e ar incrivelmente puro, emoldurados por dunas, falésias e piscinas naturais, mar de cores azuis tanto partindo para o litoral norte ou para o sul. No meio da cidade está preservado o Parque das Dunas segunda maior área de preservação urbana no país. Tem passeios para todos os gostos seja de bugs, ônibus, carroças, quadriciclos, dromedários, táxis ou a pé, os passeios são as atividades mais atrativas para quem visita Natal. City Tour, Pipa, Barra do Cunhaú, Maracajaú com Mergulho, Litoral Norte com buggy, Baiá Formosa, Galinhos (é um pouco longe para chegar, mas é maravilhoso, vale muito a pena conhecer), Punaú (é uma ótima opção para quem tem crianças, ambiente agradável), Perobas, Genipabu, João Pessoa (um passeio que começa cedinho para conhecer João Pessoa, passando pelo pontos turísticos e finaliza o dia apreciando o belíssimo por do sol na Praia do Jacaré com Jurandy do Sax tocando Bolero de Ravel) e outros. Para compras tem Mercado de Artesanato de Ponta Negra, Shopping Mãos de Arte e outros. Ponta Negra onde está parte dos restaurantes vale a pena experimentar as delícias típicas da culinária local, as estrelas são a carne-de-sol, macaxeira, o feijão verde, arroz de leite, peixes e os deliciosos camarões. Guardar espaço para as sobremesas, que traz doce de caju, cocadas, castanhas e o famoso bolo de rolo. Restaurante Farofa D'água, Camarões, Camarões Potiguar, Tábua de Carne e outros. Um destino maravilhoso que eu voltaria com certeza.” Bianca Castellani (Americana, São Paulo)   Principais destinos.   Parnamirim - Parnamirim, também na região metropolitana de Natal, é a terceira maior cidade potiguar e reúne atrativos importantes como a Base Aérea Militar, a Barreira do Inferno (Centro de Lançamento de Foguetes e de Cultura Espacial) e o maior cajueiro do mundo, registrado no Guinness Book. As praias de Pium, Cotovelo e Pirangi, com falésias e passeios de barco, além de mergulho nos parrachos, estão entre as mais populares. A cidade entrou para história pela sua importante participação na II Guerra Mundial, quando ficou conhecida como “Trampolim da Vitória”. Morro do Careca - Principal cartão-postal de Natal, o Morro do Careca é uma duna no extremo da praia de Ponta Negra onde antigamente as pessoas praticavam, entre outras coisas, o esquibunda. Atualmente está proibido subir na duna, mas é interessante observá-la de longe, tanto de dia quanto à noite – quando recebe iluminação especial. O acesso deixou de existir, mas o lugar continua sendo o mais conhecido na cidade. Baía Formosa - Baía Formosa é a cidade-praia localizada no Litoral Sul do RN que conta com a maior reserva de mata atlântica sobre dunas do Estado. A Mata Estrela é abrigo de centenas de espécies e pode ser descoberta através de trilhas com o acompanhamento de um guia especializado. Descortina-se nesse ambiente natural, uma atração especial: a Lagoa da Araraquara, cujas águas escuras lhe deram o apelido de Lagoa da Coca-Cola. Segundo a crença local, estas águas rejuvenescem e curam. Baía Formosa é composta ainda pelas praias de Sagi, do Farol, Perobas e Barreirinhas, predestinadas ao banho ou à contemplação, onde a natureza esculpiu formas exuberantes com paisagens selvagens e místicas. Rodeada por falésias e dunas, de onde se desfruta um belo visual, é uma excelente escolha para quem quer gozar de tranqüilidade e paisagem natural. Baía Formosa ainda divide com Pipa e Barra de Tabatinga a preferência dos surfistas vindos dos mais diversos cantos do Brasil e do mundo. Praia de Pipa - Badalada e deslumbrante, a Praia de Pipa atrai viajantes de todo o mundo que desejam aventura. Com uma vida noturna agitada, diversos eventos durante todo o ano, e uma beleza natural de cair o queixo, Pipa é um destino para todas as idades. Seja um para fazer um passeio de barco na companhia de golfinhos, para surfar nas agitadas ondas da Praia do Amor, ou para se deliciar nos diversos restaurantes que oferecem opções que vão da culinária local até o melhor da gastronomia mundial, esta praia possui atrativos para viajante nenhum botar defeito. São Miguel do Gostoso - Uma curiosa placa na entrada da cidade, onde se lê “aqui se faz gostoso” dá boas-vindas aos visitantes nesta pitoresca cidade-praia. São Miguel do Gostoso ganhou fama a partir do final dos anos 90 e é hoje um dos principais destinos dos amantes de wind e kitesurf que visitam o Estado. Gostoso está exatamente na “esquina do continente”, onde se diz que “o vento faz a curva” e por isso as praias, com pouca formação de onda e ventos fortes durante praticamente todo o ano, tornaram-se o paraíso dos amantes dos esportes náuticos. Suas praias: enseada Ponta do Santo Cristo, praia da Xepa e Maceió, são praticamente inabitadas o ano inteiro, fazendo de São Miguel do Gostoso o destino ideal também para quem procura tranquilidade e contato com a natureza. Um belo conjunto de falésias, conhecido como Tourinhos, também encanta os visitantes. São Miguel possui ainda uma rica tradição em cultura popular: bumba-meu-boi, pastoril e o artesanato são destaques da cidade. A culinária é outra atração: além dos frutos do mar, em Gostoso come-se o famoso arroz de polvo, que faz juz ao nome da cidade e é um dos pratos mais pedidos na Região. Jenipabu - Aliadas aos bugues, as dunas são um dos principais atrativos que fazem de Genipabu um verdadeiro parque de diversões no meio do nada. Os passeios podem ser "com ou sem emoção", o que significa mais velocidade e manobras radicais pelas dunas móveis e fixas, vez por outra abençoadas com lagoas de águas doce. Do topo do monte de areia é possível apreciar a Lagoa de Genipabu. O percurso termina na praia de Genipabu, tranquila e protegida por uma coluna de recifes. Mas aproveite para fazer uma parada no Bar 21, certamente um dos mais fotografados do mundo pela perfeição do cenário: ele fica aos pés da duna, ao lado de um coqueiro retorcido pelo vento. Parrachos de Maracajaú e Perobas - A Praia de Maracajaú fica 60 Km ao norte de Natal e é famosa pela barreira de corais localmente conhecido como os parrachos, distante 7 Km da costa. Durante a maré baixa os parrachos se transformam em uma imensa piscina natural de água cristalina, com profundidade variando entre 1.0 e 3.0 m e com uma bela e rica fauna e flora marinha, é considerado um dos 10 melhores locais do Brasil para prática de mergulho livre (snorkeling). Além dos Parrachos, Maracajaú têm belíssimas dunas e lagoas, onde se pode passear de Quadriciclo, Stand up na lagoa A 70 km de Natal, os Parrachos de Perobas são mais rasinhos que os de Maracajaú (e com menos vida marinha), mas contam com águas ainda mais transparentes. Chapada do Apodi - Uma formação geológica única que divide duas bacias hidrográficas (Jaguaribe e Apodi), e ainda guarda registros surpreendentes do homem pré-histórico. Esta chapada possui menor infra-estrutura turística, se comparada às chamadas dos Guimarães, Veadeiros ou Diamantina, mas, isto não significa que ela seja menos encantadora. Na área é possível visitar o Lajedo de Soledade, além de plantações fruticultura e as misteriosas pinturas rupestres. Maior Cajueiro do Mundo - O lar do maior do mundo é no Rio Grande do Norte. São 8500 metros quadrados ocupados pelo cajueiro de Pirangi. De acordo com estimativas, a planta produz cerca de 80 mil cajus por safra, o que dá mais de 2 toneladas e meias da fruta. Se fosse comparar com o tamanho e a produção de um cajueiro convencional, seria o equivalente à 70 árvores destas ocupando um mesmo espaço.

Alagoas - Lar da Costa dos Corais - Clube Turismo Online Alagoas - Lar da Costa dos Corais

Principais Destinos Maceió - Conhecida como o Paraíso das Águas, Maceió abriga praias e piscinas naturais de águas cristalinas e mornas. Além de praia e sol, a cidade oferece aos seus apreciadores as lagoas, o artesanato do Pontal da Barra, museus, folguedos, teatros e igrejas. Praias Surf, stand up paddle, windsurf e uma gastronomia incomparável. É possível vivenciar todas essas experiências em um cenário único ao conhecer Maceió de ponta a ponta. De Pajuçara a Ipioca, a cidade prova o motivo de receber o título de orla mais bonita do Brasil! Costa dos Corais - A região Costa dos Corais, no Litoral Norte de Alagoas, carrega esse nome por possuir a segunda maior barreira de corais do mundo. As belas praias de águas mornas e piscinas naturais, além de resorts e belas pousadas de charme, formam o cenário. O turismo sustentável e a gastronomia de alto padrão, com pratos feitos a base de frutos do mar, são outros diferenciais que atraem os visitantes. Tranquilidade e requinte encontram o destino perfeito na Rota Ecológica, composta pelos municípios do Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. São aproximadamente 55km cercados de vastos coqueirais e um imenso mar azul. Quilombos - A região Quilombola de Alagoas, na Zona da Mata, atrai, todos os anos, os visitantes interessados em conhecer o berço da resistência negra e o passado de luta e tradição do povo alagoano. No passeio à Serra da Barriga, em União dos Palmares, a identidade do povo quilombola permanece viva. No dia 20 de novembro, quando se comemora a Consciência Negra, o lugar recebe uma programação especial, com subida à Serra, tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) . Caminhos do São Francisco - O banho nas águas doces do Rio São Francisco é uma experiência única para quem visita Alagoas. Aqui, o cenário se torna ainda mais deslumbrante através dos contrastes do sertão! Navegar por meio de embarcações no Velho Chico é vivenciar a dimensão da natureza. Durante o passeio é possível ver os paredões de arenitos, grutas e até pinturas rupestres, onde a aridez da terra contrasta com o leito do rio formando um belo cenário. O mergulho entre as formações rochosas em um dos melhores locais do Brasil para o banho de água doce é uma ótima pedida! Maragogi - Em Maragogi fica o maior conjunto de piscinas naturais de Alagoas, chamado de Galés. Quando a maré baixa, catamarãs levam turistas até o local. Suas praias têm mar tranquilo, areias alvas e densos coqueirais, destacando-se as de Barra Grande, Burgalhau, Peroba e São Bento. O passeio às piscinas naturais é imperdível, onde, a 6 quilômetros da costa, pode-se observar a Área de Proteção Ambiental onde estão os arrecifes de corais.

Nova Zelândia - O paraíso isolado - Clube Turismo Online Nova Zelândia - O paraíso isolado

A Nova Zelândia é um dos países mais desenvolvidos e industrializados do mundo, e suas cidades também estão entre as mais habitáveis do planeta. Este pequeno país alia qualidade de vida e cultura a uma natureza exuberante composta fiordes, montanhas, paisagens remotas e paradisíacas. A boa fama desse paraíso da Oceania, composto de diversas ilhas, não é à toa. Ele se posiciona sempre no topo das comparações internacionais sobre desenvolvimento humano, educação pública, baixa corrupção, democracia, proteção das liberdades civis e dos direitos políticos. Além disso, devido ao seu relativo isolamento no sudoeste do Oceano Pacífico, o país desenvolveu um ecossistema único que proporciona aos seus habitantes paisagens de tirar o fôlego e o contato com uma fauna mais que peculiar. Com pouco mais de 4,5 milhões de habitantes, o país cenário dos filmes da franquia "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit" também é um dos queridinhos de quem não só procura belezas naturais exuberantes para turismo, como também dos intercambistas devido ao seu alto posicionamento no ranking dos países que mais investem em educação e por todas as suas universidades se encontrarem nas listas de melhores do mundo, além de que por manter uma postura pacífica, encontra-se fora da lista de ataques terroristas ou conflitos políticos e religiosos. Queenstown Apesar de ser uma cidade pequena, com pouco mais de 20 mil habitantes, a cidade é conhecida como “a capital mundial dos esportes radicais”. Badalada e bastante procurada para a prática de esportes de inverno por estar rodeada por montanhas, onde se localizam muitas estações de ski, Queenstown também atrai viajantes de todo o mundo para a prática de esportes náuticos, por ser banhada pelo lago Wakatipu. Na época de alta temporada, a população da cidade chega a triplicar com viajantes do mundo inteiro. Wellington Sofisticada e compacta. Segundo a Lonely Planet, Wellington é "a menor e mais interessante capital do mundo". Famosa por sua cultura, arte e beleza natural, a capital neozelandesa oferece atrações para os mais diversos públicos, desde passeios de compras e viagens gastronômicas, a programas em família e contato com o melhor da vida selvagem do país. Muitas vezes chamada de "Wellywood", a cidade é o centro da indústria cinematográfica da Nova Zelândia. Wellington é um prato cheio para o viajante cinéfilo por ser a casa de produções do cinema mundial. Lá você pode passear pelas locações onde foram gravados filmes como "As Crônicas de Nárnia", "King Kong" e "Avatar". Auckland Mesmo que Wellington seja a capital, Auckland é o principal centro financeiro e econômico da Nova Zelândia. A cidade é tida como a mais cosmopolita do país por ao mesmo tempo abrigar a maior população polinésia de qualquer cidade do mundo, uma grande população de descendência europeia e o povo nativo, os maoris. Para os visitantes, Auckland oferece uma excelente mistura de atividades urbanas e contato direto com a natureza. É lá que fica localizada a torre que é um dos símbolos do país, a SkyTower, de 328 metros, sendo a maior do hemisfério sul e uma das maiores do mundo. Dividida em 5 níveis, a torre fica no complexo SkyCity, que oferece para o turista desde hotéis, restaurantes, cassinos e até um cinema. Além da possibilidade de no topo da torre ter uma vista de 360 graus da cidade em um observatório e a prática do SkyJump, um salto de 192 metros de bungee jumping para os amantes de esportes radicais.

phone
Clube Turismo Online

Aqui você encontra todos os nossos contatos!