Cidade Criativa - Barcelona

Destino Cidade Criativa - Barcelona - Clube Turismo Online

Ao longo da história de Barcelona, é possível identificar momentos que foram determinantes para a realidade atual da cidade. Por mais de 80 anos, a capital catalã ficou sob o domínio muçulmano. Em 801, Barcelona foi conquistada pelos cristãos e ocupada pelos Carolíngios, tornando-se o condado do Império Carolíngio. Este período medieval foi produtivo e Barcelona se estabeleceu como o centro econômico e político do Mediterrâneo Ocidental.

Contudo, entre os séculos XV e XVIII, Barcelona entrou em um período de declínio, enquanto lutava pela sua independência econômica e política. Seu momento de recuperação se iniciou em meados do século XIX, com o desenvolvimento da indústria têxtil e a queda de suas muralhas. Com efeito, em 1854, após constantes exigências dos seus moradores, Barcelona deixou de ser uma cidade murada e foram autorizadas as derrubadas dos muros. Foi a partir deste marco que a cidade passou pelo processo de renovação urbana generalizada.

Em 1860, após um concurso público para escolha do projeto de expansão da cidade, o Plano Cerdà, do urbanista Idelfonso Cerdà, foi escolhido para esta mudança. Sua proposta era fornecer uma alternativa mais ordenada de ruas e quadras perpendiculares, todas uniformes com 40 quarteirões de cada lado do Passeio Gràcia. As casas só poderiam ter três andares e, dentro de cada ilha, só poderia ser permitido construir em um dos lados, pois o espaço restante foi projetado para ser um jardim entre os vizinhos. O resultado foi a criação da zona Eixample (alargamento) com características marcantes da art-nouveau catalã.

Morar no Eixample era motivo de distinção social, já que todos os membros da alta burguesia de Barcelona ambicionavam se mudar para esta nova área da cidade. Por esta razão, arquitetos renomados foram contratados para construir casas com estilo modernista, como Josep Puig i Cadalfalch, que fez a Casa Amatller; Lluis Domenech i Montaner, da Casa Lléo i Morera; e, por fim, as casas La Pedrera e Batló de Antoni Gaudí.

As liberdades conquistadas durante esta época foram severamente reprimidas durante a Guerra Civil (1936 – 1939) e a Ditadura Franquista, na sequência (1939 – 1975). A democracia barcelonesa foi reestabelecida em 1978 e as conquistas da sociedade foram imediatas: a força econômica foi recuperada e o idioma catalão restaurado. Oito anos depois, Barcelona celebrava o ingresso na União Europeia e foi eleita para sediar os Jogos Olímpicos de 1992. Esta oportunidade proporcionou um novo impulso para o potencial da cidade, e, com isso, possibilitou sua reafirmação como grande metrópole.

Barcelona utilizou o momento dos Jogos Olímpicos de 1992 e o financiamento europeu que lhe foi oferecido à época para reformular sua infraestrutura e sustentar o desenvolvimento de uma nova base econômica, ao mesmo tempo em que se mostrava ao mundo com uma nova imagem urbana ancorada em um ambiente cultural e criativo (REIS, 2011, p. 64). Foi uma grande oportunidade para a cidade se transformar, acolher seus moradores e hospedar seus visitantes de forma mais digna. Segundo José Miguel Abad, CEO do Comitê do Barcelona 92, a premissa do governo na época foi “os Jogos Olímpicos à serviço da cidade e não a cidade à serviço dos Jogos Olímpicos. Porque os Jogos duram 16 dias e a cidade dura a vida toda”. A cidade que durante séculos se desenvolveu de costas para o mar, teve uma grande área degradada recuperada e no local hoje está localizado o Port Olimpic, uma das obras mais icônicas das Olímpiadas de 1992 (Especial Legado Olímpiadas, Globo News, 2015). Ou seja, observa-se que, ao longo da história da cidade de Barcelona, assumiu-se uma postura de sobrevivência adaptativa às mudanças, uma vez que, conforme as necessidades de transformações foram surgindo, inovações foram assimiladas para adequação do novo ambiente. 

Atualmente, Barcelona é a maior cidade e capital da comunidade autônoma da Catalunha, Espanha, com uma população de 1,62 milhões de habitantes, sendo 47,5% homens e 52,5% mulheres. A expectativa de vida dos barceloneses é de 82,5 anos. Barcelona tem 64,3% da população empregada, uma taxa acima da média espanhola e europeia, sendo que 53% dos assalariados trabalham em setores de alto conhecimento. A capital da Catalunha também é considerada a 4ª cidade inteligente da Europa, a 5a cidade com melhor qualidade de vida no mundo, a 7ª cidade da Europa com melhor perspectiva de futuro e a 9ª cidade do mundo em patrimônio histórico (Meet Barcelona, 2015).

Diante destas transformações urbanas e mudanças no panorama socioeconômico da cidade, Barcelona é tida como um dos símbolos máximos de cidade criativa. Trata-se de uma localidade em que há um conjunto de fatores que envolvem contínua capacidade de renovação de sua cultura e identidade, alta densidade de iniciativas culturais diversificadas, cosmopolitismo aliado à inclusão social e valorização internacional (indústria da cultura e eventos internacionais). Além disso, ao longo de sua história, Barcelona se transformou e soube aproveitar as oportunidades que foram concedidas. Sobretudo, porque soube identificar, explorar e estimular suas diversas vocações, como, por exemplo, a arquitetura.

Esta revitalização e a renovação de Barcelona trouxeram benefícios explícitos para o setor do turismo. Barcelona foi a 5ª cidade mais visitada da Europa, ficando atrás apenas de Londres, Paris, Berlim e Roma. Somente em 2016, a Basílica Sagrada Família recebeu mais de 4,5 milhões de turistas e o Museu do Barcelona Futebol Clube ocupa o 3º lugar do ranking de lugares mais visitados da cidade.

A capital da Catalunha pode ser dividida em diferentes pequenas cidades: a Barcelona da art nouveau, a Barcelona medieval e a Barcelona olímpica. Na primeira, é possível observar as edificações dos arquitetos modernistas que transformaram Barcelona, sendo Gaudí o mais famoso deles. Nesta cidade modernista, estão pontos turísticos importantes, como La Pedrera, Casa Batló, Parc Güell, Palau de la Música Catalana e La Sagrada Família. A Barcelona medieval é ponto inicial, a partir de onde a cidade se expandiu, e possui pontos turísticos importantes como a Basílica de Santa Maria del Mar e a Catedral de la Santa Creu i Santa Eulàli. Na Barcelona olímpica, está o bairro de Barceloneta, onde é possível caminhar próximo ao mar e admirar as transformações realizadas na região para as Olimpíadas de 1992.

 

E você, está esperando o que para viver uma experiência inesquecível em Barcelona?

 

 

Descreva as informações e características do lugar (clima, cultura, gastronomia, atrativos), assim como dicas de segurança e a sua experiência de viagem etc.
Declaro que li e estou de acordo com os termos
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Conheça outros destinos

África do Sul - Cidade do Cabo - Clube Turismo Online África do Sul - Cidade do Cabo

DICA DO VIAJANTE “Fiz um intercâmbio em 2009. Gostei muito do clima, das pessoas e do curso. Visitei vários lugares, como praias, montanhas, museus. Uma dica que eu deixo, e que recebi é, como o voo tem conexão, não aceitar a ajuda das pessoas no aeroporto de Johanesburgo, a não ser que a mesma seja funcionário. Como eles acharam que eu era indiana, nem fui revistada, já minha amiga, eles disseram que parecia uma sul africana, foi revistada por 3 vezes, achei super preconceituoso. Quanto ao transporte público, é quase inexistente. Então é melhor contratar o transporte em alguma agência, ou andar de táxi. Quem tem vontade de fazer um intercâmbio para aprender inglês lá, acho super válido, pois o custo é bem mais baixo do que em outros países.” Roberta Ribeiro, (Duque de Caxias, Rio de Janeiro)

Bahia - Destino de todos os santos! - Clube Turismo Online Bahia - Destino de todos os santos!

O maior estado do Nordeste, um dos mais cosmopolitas e diversos do Brasil, a Bahia impressiona qualquer viajante. Culinária excepcional, um sotaque único e muitas coisas pra se ver e conhecer. Se você nunca foi à Bahia, está prestes a descobrir um pouquinho do que você está perdendo... Principais destinos Salvador - A capital baiana inspira espontaneidade, alegria e religiosidade. Seu histórico conjunto arquitetônico e suas igrejas remetem o visitante ao passado, quando Salvador era a capital do Brasil. Praias, festas e tradições culturais completam as opções para os turistas. Construída em dois andares, a cidade é historicamente uma das mais importantes da América. A evolução de seu perfil, visto da Baía de Todos os Santos, ao longo de mais de quatro séculos, é fascinante. Além disso, as contribuições de seu povo para a cultura brasileira e mundial são imensas. Chapada Diamantina - Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas nascentes. Formada por dezenas de municípios, com quase 40 mil km², a região foi desenhada ao longo de bilhões de anos, quando as chuvas, os ventos e o rios esculpiram as rochas, criando vales e montanhas. Da exploração de minérios às mais diferentes formas de turismo, a Chapada ficou conhecida em todo o mundo pela sua beleza cênica. A cultura garimpeira deixou o seu legado e, junto com tantas outras, deu sentimento, sabor e identidade à Chapada. Com uma rica arquitetura, em grande parte, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o lugar é um reduto para o intercâmbio cultural entre nativos e turistas. Abrolhos - O Arquipélago de Abrolhos é conhecido pelos navegadores portugueses desde o século 16. Seus recifes, que podem ser um perigo para embarcações, justificam o nome do Arquipélago. Possui excelente área para mergulho autônomo e livre, pois as formações de corais abrigam grande diversidade de fauna marinha, formando grandes áreas de piscinas naturais. Porto Seguro - Sol e praia, história e cultura, esporte e natureza, festas, agito e badalação, enfim, as opções são muitas e variadas. A região conta com belas praias, um agitado carnaval e um ambiente aconchegante. Destaques para o museu de Porto Seguro, o memorial da Epopeia do Descobrimento, o Parque Nacional do Monte Pascoal, o Parque Municipal Marinho do Recife de Fora, o Arraial d´Ajuda Eco Parque, a Ilha dos Aquários, e a Estação Veracel. Trancoso - Trancoso, é uma vila tranqüila, charmosa, preservada, de freqüência jovem e globalizada. Há alguns anos, deixou de ser a vila rústica e isolada, descoberta pelos hippes nos anos 70 para se tornar o destino turístico dos antenados e vips. A calma continua no ar, mas agora já mesclada ao jeito de cidadezinha. Todo o charme desse vilarejo é cercado por praias belíssimas e uma natureza exuberante com um clima ameno o ano inteiro.  

Pará - A porta de entrada para Amazônia - Clube Turismo Online Pará - A porta de entrada para Amazônia

Sendo o segundo maior estado do Brasil, o Pará é detentor de cerca de 50% dos atrativos naturais da região amazônica, além de ser dono de uma culinária exótica, riqueza arquitetônica e cultural de encantar qualquer um, e ainda abençoado pela natureza. Como porta de entrada para a Amazônia, o estado oferece grandes atrativos aos turistas. O estímulo à atividade turística se dá por obras que embelezam as cidades e os pólos turísticos paraenses, que contemplam diversas vertentes, em sua maioria valorizando suas raízes e pluralidade cultural. O processo de formação histórica do Pará é constituído de influências de inúmeras etnias e tradições que se revelam em seus conjuntos arquitetônicos, ricas manifestações culturais, religiosidade e gastronomia. Desde roteiros para quem curte aventura, trilhas, contato direto com a fauna e flora, até para quem busca tranquilidade em um litoral atlântico ou à margem de grandes rios. Belém A capital dispõe de uma infraestrutura turística pronta para o grande fluxo de visitantes que vem recebendo nos últimos anos. O Ver-o-Peso, a maior feira a céu aberto da América Latina, reúne centenas de barracas de frutas, peixes, ervas medicinais, temperos, doces, essências e artesanato. Perfeito para experimentar o que existir de mais exótico da cultura paraense. Logo ao lado do mercado Ver-o-Peso está a Estação das Docas, um polo turístico de 32 mil metros quadrados dividido em três armazéns de ferro que foram transformados em um grande centro turístico, oferecendo diversas opções de entretenimento, como restaurantes de luxo, exposições de arte e shows à orla da capital. O Theatro da Paz, o parque Mangal das Garças e a Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, ponto de partida da maior festa religiosa do país, o Círio de Nazaré, complementam os atrativos turísticos da cidade. Alter do chão Uma aldeia de pescadores aos arredores de Santarém, qual acesso se dá apenas por barco ou avião, Alter do Chão é caracterizado por inúmeras ilhas banhadas pelas águas do Rio Tapajós, sendo eleita como o Caribe Brasileiro pelo jornal britânico The Guardian. Além disso, o cenário paradisíaco também foi eleito como o detentor da praia de água doce mais bonita do mundo e o lugar ideal para aproveitar o verão amazônico, entre os meses de agosto a dezembro. Os turistas podem fazer caminhadas ecológicas e visitar áreas de preservação, também é possível fazer passeios de barcos e lanchas para os lagos e a Floresta Nacional do Tapajós. Xingu A paisagem natural da região se caracteriza pela floresta densa, com árvores de grande porte, fauna rica e diversificada. Uma região que atrai os amantes da pesca esportiva, onde já existe o Sítio Pesqueiro do Xingu. A questão indígena transformou o Xingu em uma marca internacional, sendo o terceiro maior parque indígena do mundo. Atualmente, vivem na área índios de 14 etnias diferentes pertencentes aos 4 grandes troncos linguísticos indígenas do nosso país, tornando a região um lugar perfeito para o etnoturismo no Brasil. Ilha do Marajó A apenas 3 horas da capital, de barco ou balsa pelas baías do Guajará e do Marajó, é o maior arquipélago fluvial e marítimo do mundo, sendo imperdível aos que querem conhecer o melhor do estado. O arquipélago do Marajó é dividido em 16 municípios, sendo Soure, Salvaterra e Ponta de Pedras os destinos consolidados para os segmentos turísticos cultural, rural e ecoturismo, além de sua natureza exuberante, belas praias e fazendas de búfalos. Símbolos da ilha, os búfalos são vistos facilmente em grandes manadas ou dispersos nas áreas urbanas. Os fãs dos esportes de aventura também se divertem na área com a prática de caminhadas na selva, rafting e ciclismo pelas praias. Fonte: setur.pa.gov.br / uol.com.br

phone
Clube Turismo Online

Aqui você encontra todos os nossos contatos!